Foto do dia 10.05 José Bassit/Ímã Foto Galeria

Foto do dia 10.05 José Bassit/Ímã Foto Galeria
Esta fotografia faz parte do trabalho realizado em 7 estados do Brasil, onde foi documentada a religiosidade e a fé do povo brasileiro. Essa imagem foi publicada em seu livro “Imagens Fieis”.
José Bassi
Natural de São Paulo nasceu em 1957 e exerce a profissão de fotojornalist…a desde 1985. Teve seu livro “Imagens Fieis” publicado em 2003 pela editora Cosac&Naify, que retrata a religião e a fé do povo em sete estados brasileiros. O ensaio resultou em 101 imagens de rituais de nascimento, vida e morte alternando-se em festas como a romaria de São Francisco das Chagas, em Canindé, no Ceará; o Ofício das Trevas na Semana Santa de São João Del Rey, em Minas Gerais; ou o transe nas areias de Iemanjá, na Praia Grande, em São Paulo. Transformando o rosto em preto-e-branco em personagens de muita historia.Suas obras integram acervos de instituições como a Pinacoteca do Estado de São Paulo e o Museu de Arte de São Paulo. Entre as principais exposições individuais que participou estão: The London Underground, na estação Santa Cecília do Metrô, São Paulo (1985); Por onde anda a fé, no Centro Cultural Fiesp, São Paulo, dentro do V mês internacional de Fotografia (2001); Imagens Fiéis, no Centro de Estudos Brasileiros em Maputo, Moçambique (2003); Cortes Modernos, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo (2004); Rememorações, no Espaço Porto Seguro de Fotografia, São Paulo (2006); Instalação Cortes Modernos, no Sesc Pompéia, São Paulo (2007); Imagens Fiéis, no Museo de los Ninõs, em San José , Costa Rica (2008).E suas exposições coletivas se destacam: III Bienal de Fotografia de Curitiba, Paraná (2000); Acts of Faiths, no Contemporary Brazilian Photograph, no Asmolean Museum, em Oxford, Inglaterra (2002); Brasiliens Gesichter, no Ludwig Museum, em Kloblens, Alemanha (2005); Brésil, Hèritage Africain, no Musée Dapper, em Paris, França (2005).

“Se percorremos o Brasil de ponta à ponta, perceberemos que em meio às diversidades culturais há, entre outros, um ponto em comum: a fé. Em distantes pontos do país, ela é celebrada de muitas maneiras. A linguagem, os símbolos e os santos diferem conforme a cultura e a história do lugar. Mas, em todos os casos, o fervor é intenso e faz parte da vida da população. A celebração da fé do Brasil autêntico, da cultura popular mistura-se coma festa. E a festa tem características próprias, conforme os costumes e a crença de cada local. Celebrar a romaria ou a procissão é mostrar, através da expressão popular, no que se acredita. O registro das festas religiosas é particularmente importante como fator de preservação da expressão popular. No momento em que o mundo passa pela globalização, a cultura dos povos, especialmente a que tem características bastantes regionais e peculiares, pode se extinguir em meio à cultura de massa. Daí, a importância de se mostrar para o próprio Brasil, o que é a cultura do seu povo e porque ela está tão estritamente ligada à religião e à fé.” José Bassit

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s