“Ocupação” Regina Silveira

 

A 7ª edição do projeto Ocupação propõe um mergulho no processo de criação e em parte da trajetória de Regina Silveira: suas intervenções gráficas em arquiteturas diversas. Em quase 50 anos de carreira, a artista transitou entre vários materiais e linguagens artísticas.

Aluna de Iberê Camargo e influenciada por artistas como Marcel Duchamp, Regina é doutora em Arte pela USP, onde lecionou de 1974 a 2000. Com projeção internacional, participou das bienais de Havana (1984), São Paulo (1981, 1983 e 1998), Mercosul (2001) e Taipei (2006). Entre as exposições individuais mais recentes, pode-se destacar Tropel Reversed, no Køge Art Museum (Dinamarca, 2009) e Octopus, na Alexander Gray Gallery (New York, 2009).

Referência em sua área de expressão, influenciou a formação de artistas como Ana Maria Tavares, Rafael França, Mônica Nador e Iran do Espírito Santo.

Sua obra reúne gravuras, serigrafias, videoarte, arquitetura, pintura e desenho. Entre outros materiais, já trabalhou com tapeçaria, microfilme e realidade virtual. A mostra Ocupação traz algumas das grandes instalações, projetos de arquiteturas diversas, em sua forma essencial e primária: as maquetes. A exposição traz as obras Lumen (2005), Derrapagens (2006), Derrapando (2004), Mundus Admirabilis (2007), Intro (2005), Irruption (2005), Desapariencia (2004), Frenazos (2004), Observatório (2005) e Irruption Series – Saga (2006). Nelas, desenhos recortados em vinil são colados em grandes fachadas (veja fotos nos links).

Observar as maquetes de Regina é entender o desenvolvimento criativo do seu trabalho. Elas são geradas, como diz Regina, por uma “aflição de efemeridade” – uma tentativa de manter o registro de obras que duram pouco tempo. Segundo ela, “todas as maquetes mantêm o mesmo objetivo: ser documento e servir de memória, apesar das diferenças em relação ao original, decorrentes da necessidade de sintetizar informações”. Nesses estudos, há um objetivo prático: “Faço inúmeras maquetes de trabalho e as uso intensamente enquanto vou imaginando e dando corpo às ideias”.

As maquetes serão colocadas junto a fragmentos em tamanho natural dos trabalhos reais, feitos no mesmo material. A comparação entre projeto e obra final põe em foco a sensação de escala e perspectiva, marcante nas obras da artista.

Ocupação Regina Silveira começa em 12 de agosto. Além das obras, será possível assistir a um documentário de André Costa, com o making of dos trabalhos representados pelas maquetes. A exposição se estende na internet: no site da Ocupação, depoimentos, textos e fotos vão estimular o debate.

Ocupação Regina Silveira

12 de agosto a 3 de outubro de 2010 |

entrada franca

classificação livre

Itaú Cultural |

Avenida Paulista 149 – Paraíso – São Paulo SP [próximo à estação Brigadeiro do metrô]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s