FOTO DO DIA 15/04 Klaus Mitteldorf/Ímã Foto Galeria


 

Foto feita por Klaus Mitteldorf da modelo Ana Paula Arósio. Com esta fotografia Klaus ganhou, no ano de 2008, o prêmio de 3 ° colocado, na Bienal Internacional de Arte de Roma.

O fotógrafo paulistano Klaus Mitteldorf, se formou em arquitetura, porém nos anos 70 sua “praia” já era fotografar campeonatos de surf. E foi assim que começou a atuar nesta área “A minha fotografia nasceu mesmo inspirada pelo surf e no mundo dos anos 70. Ubatuba foi meu estúdio durante vários anos – e ainda continua sendo. Adoro o verde da mata e o cheiro do mar”, diz Klaus. Arquiteto de formação tem na essência de seu trabalho fotográfico a busca pelas formas perfeitas. Contestador provoca as pessoas com uma estética de composição por contrastes de elementos, de formas e de cores.

Nos anos 80 especializou-se em Fotografia e Cinema de Moda e Publicidade, fotografando para diversas revistas nacionais e internacionais, entre elas: Vogue, Elle, e Playboy, na Europa e no Brasil. Na publicidade trabalha com todas as grandes agências brasileiras e européias, desde 1982: DPZ, Almap BBDO, Lew Lara, J. W. Thompson, Lowe Worldwide, Mc Cann Ericsson, BBDO Hamburg e Young & Rubicam Frankfurt são algumas delas. Em 2002, Klaus foi o primeiro colocado no Prêmio Fundação Conrado Wessel de Fotografia em São Paulo, o maior prêmio já concedido a fotógrafos no Brasil. Foi premiado também no Nikon Photo Contest International em 1980, 1982 e 1986. Em janeiro de 2008, Klaus foi o terceiro colocado da Bienal de Arte de Roma; e em Março, deste ano, Klaus ganhou o Grande Premio do Festival Internacional de Fotografia de Higashikawa, no Japão, com as exposições “O Ultimo Grito” e “Introvisão”. Atualmente, Klaus vive e trabalha em São Paulo.

HOMENAGEM A KLAUS VIDEO FEITA EM 2006 PARA O DIA DO SURF

Para que vocês entrem um pouco na rotina de Klaus Mitteldorf, oferecemos aqui no blog uma lista de livros publicados e uma série de vídeos, feita por artistas plásticos convidados pela revista Época Negócios para fazerem suas versões sobre os bastidores das fotos que Klaus Mitteldorf fez de Alexandre Hohagen, presidente do Google no Brasil. Vejam o fotógrafo com a sua Nikon FM2 durante os CLIKS e entrem no site www.alltv.com.br

 

Vídeo com fotografias de Klaus Mitteldorf:

Das inúmeras exposições que fez, vale destacar:

NORAMI, 1989, na Galeria São Paulo, São Paulo;

O ÚLTIMO GRITO,1998,  na Pinacoteca do Estado de São Paulo;

KATHARSIS, 2001, na Estação Clinicas, Metro de São Paulo;

INTROVISÃO, 2006, Pinacoteca do Estado de São  Paulo

Klaus é autor de vários livros de distribuição internacional:

NORAMI, 1989 , Rotovision / Geneve / Watson Guptill / New York ;

KLAUS MITTELDOR PHOTOGRAPHS, 1992, Art Fórum / Frankfurt;

KLAUS MITTELDORF / NIKE INTERNATIONAL NUDE PHOTOGRAPH,

1995, München;

THE LAST CRY, 1998, Terra Virgem Editora / São Paulo;

KATHARSIS, 2001, Editora DBA / São Paulo;

COLEÇÃO SENAC DE FOTOGRAFIA 9 / KLAUS MITTELDORF , 2006,

Editora SENAC / São Paulo;

MERMAIDS, 2006, parceria com Sven  Hoffman , Gingko Press / California; ALMAQUATICA, parceria com David Carson  e Sidney Tenucci , 2006 ,

Editora Terra Virgem  / São Paulo;

INTROVISÃO, 2006 , Cosac & Naify / São Paulo.

Anúncios

Estética revolucionária de Guy Bourdin vira documentário

Guy Bourdin

Não tão popular para sua época, o artista visual Guy Bourdin teve maior reconhecimento depois de falecer, em 1991, pelo de seu filho Samuel, que fez questão de divulgar fotos exclusivas em vários museus mundo afora. Isso não significava que sua família não tivesse comprometimento com suas imagens, pelo contrário, como mostra o processo jurídico que Madonna levou depois de usufruir de fotos do autor em seu clipe Hollywood (2004).

Guy guardava os negativos em caixas de sapatos e já ameaçou colocar fogo nelas. Nunca quis publicar livros e nem realizar exposições. Dizia que suas obras deveriam ser consumidas em revistas de moda e esquecidas no mês seguinte, além de não aceitar que uma foto fosse veiculada por outra mídia para qual não foi feita.

Influenciado pelos surrealistas Magritte, Balthus e Bunel, nomes como David LaChapelle, Nick Kight e David Lunch, usaram do seu trabalho como fonte de inspiração.

Guy Bourdin

Parisiense, nasceu em 1928 e foi abandonado pela mãe um ano depois. Recrutado pelo exército francês, viveu no Senegal, onde começou a ter aulas de fotografia. Como tinha grande habilidade como desenhista, fazia inúmeros rascunhos antes de fotografar.

Protegido de Man Ray, em 1950 começou a trabalhar na Vogue Francesa e se destacou pelo estilo ousado, suas cores saturadas, enquadramentos atípicos e composições surrealistas. Suas fotos em paginas duplas, tinham uma personalidade erótica, violenta e irônica, um jogo de real e irreal que transformou a fotografia de moda.

Guy Bourdin

Ganhou prestígio com campanhas para Chanel, Issey Miyake, Versace e Bloomingdale`s. Tornou-se referência em publicidade, pelo seu trabalho para a marca de sapatos Charles Jourdan, durante 14 anos de profissão.

Quem teve a oportunidade de conhecer seu trabalho na exposição do ano passado no MUBE -“Messenger for you”-, irá se entusiasmar muito com o trailler que caiu na rede essa semana, do documentário “When Sky Feel Down – The mythof Guy Bourdin”, dirigido por Sean Brandt. O filme conta com 250 imagens exclusivas, depoimentos de personalidades como Mick Jagger, Annie Lennox, David Bowie, Jane Birken e Catherine Deneuve. Sem data de estréia, a realização do filme tem o apoio da família do artista.

Assista ao trailer do documentário When Sky Feel Down – The mythof Guy Bourdin: